Resources

Sobre o Realismo Especulativo

27.11.2021

Tenho que admitir que não interpretei o realismo especulativo de forma totalmente correta, começando com Quentin Meillassoux. Parecia-me como se em sua defesa do novo materialismo, sua luta do sujeito contra o sujeito, sua apologia da eventualidade, a proposta no âmbito da filosofia da Revolução Copernicana de deslocar o sujeito de sua posição central e de relocalizar para a periferia, que há algo arcaico em tudo isso, reminiscente do materialismo do século 19, do positivismo acrítico, até mesmo por sua crítica a Deleuze, a quem acusou de seus vários “vitalismos”.