Politics

A democracia não precisa de partidos políticos

16.09.2021

O problema de celebrar eleições democráticas na Rússia onde a ideia de democracia representativa e, especialmente, a democracia representativa baseada em partidos políticos, é que ela é completamente alheia à cultura e à tradição política russa. Por outro lado, a democracia direta do zemstvo¹, ou seja, a eleição dos chefes das aldeias e, antes do cisma, dos párocos, têm uma longa trajetória na Rússia. Durante os períodos mais conturbados – como no final da Época da Instabilidade² – foi o povo quem elegeu o tzar e fundou uma nova dinastia. E antes disso, o povo havia tomado a decisão de criar milícias populares, especialmente com a formação do segundo exército popular, o qual salvou o país. Não obstante, os russos jamais criaram partidos políticos e só elegeram pessoas que consideravam como amigos nas quais confiavam. Então, eles elegiam pessoas em particular e não grupos. A tradição russa baseava-se nas relações pessoais, e são esses personagens que fazem política. O povo deseja compreender, conhecer e confiar em pessoas particulares, ainda que seja para odiá-las, depreciá-las e castigá-las.De todos os modos, sempre se trata de seres humanos particulares, já que nossa concepção de mundo é profundamente humana. O mesmo acontece com a política.

Adeus, Angela Merkel!

31.08.2021

Putin sempre teve uma certa simpatia pela Alemanha. Esta é sua experiência pessoal, seu conhecimento do país e do idioma, e sua orientação geopolítica para a construção de uma Grande Europa – de Vladivostok a Dublin – onde a Alemanha é objetivamente chamada a desempenhar o papel principal. A Alemanha é o coração da economia soberana da Europa, assim como a França no mundo do pós-guerra – especialmente sob De Gaulle – tem sido tradicionalmente o coração da política soberana. A aliança franco-alemã tornou-se a base para uma Europa unida. Inicialmente, isso foi planejado de forma muito diferente do que acabou sendo: ela a Europa deveria se tornar um polo independente de um mundo multipolar, independente de nós (Rússia, ed.) e dos Estados Unidos, mantendo ao mesmo tempo laços amigáveis com ambos. Durante os

O paradigma da política russa: Realismo contra Liberalismo

24.07.2021

Primeiro, vamos analisar a cartografia primária do espaço político russo. Para uma ciência política correta, o mapeamento semântico tem que estar acima de tudo. Todos os processos se dando na política russa, em geral, são vistas de forma muito aproximada. Os detalhes se diferem em contraste, mas a imagem do todo está completamente borrada. Eleições, indicações, casos criminais, escândalos de corrupção, o confronto entre grupos de poder, ataques e contra-ataques da oposição liberal ofuscam a imagem do todo com seu ritmo.

PUTIN-BIDEN SUMMIT: AINDA MELHOR QUE “W-WORD”

15.06.2021

A reunião de Putin com Biden claramente não foi boa. Nenhum dos analistas e especialistas esperavam que ela seria um avanço ou um sinal tranquilizador. Pior que isso só se não houvesse a tal reunião. Se os líderes de duas potências mundiais claramente hostis se encontrarem cara a cara, significa que pelo menos não há guerra. É claro que a guerra real pode irromper a qualquer momento: quando Biden e sua agenda extremista liberal do Grande Reset tomaram a presidência de Trump, esse risco aumentou drasticamente.

Povos do Brasil: Povoado de Walachai.

8. Junho 2021 - 23:18

Walachai, às vezes também chamado de Walachei, é um povoado do município de Morro Reuter, no estado do Rio Grande do Sul, formado por descendentes de imigrantes alemães.

A sociedade do burnout e a pandemia

8. Junho 2021 - 23:16

Para além dos danos físicos causados pela pandemia do coronavírus, os danos sociais causados por nossa aceitação de políticas como o lockdown e distanciamento amplificam a pandemia psicológica que

Rodolfo MacGyver: prudentino na guerra civil da Ucrânia

8. Junho 2021 - 23:09
Comandante de um grupo especial de resposta rápida, recebeu medalha pela participação voluntária nas ações de 2014 e 2015

O prudentino Rodolfo Cunha Cordeiro, 33 anos, mais conhecido como “Rodolfo MacGyver”, ficou famoso nas páginas deste diário ao entrar na linha de frente na guerra civil da Ucrânia.

Eleições Peruanas: Pedro Castillo é a Voz do Povo

8. Junho 2021 - 22:57

No Peru, ao contrário do Equador, e após 30 anos de governos liberais de direita (com uma exceção que se transformou em decepção, já que Ollanta Humala foi considerado a alternativa patriótica conservadora de esquerda, mas acabou se alinhando a um roteiro de esquerda liberal e culminando em sua ligação com o caso Odebrecht), o pêndulo balançou novamente para a esquerda com a virtual vitória no primeiro turno de Pedro Castillo pelo partido Peru Libre. Mas não é uma esquerda qualquer, e sim uma esquerda patriótica conservadora que se afastou da esquerda liberal pós-moderna de Veronica Mendoza (focalizada mais em um discurso globalista: pró-aborto, pró-direitos LGBT, pró-casamento gay).